Seja bem-vindo. Hoje é

05 janeiro 2013


Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão.

Muitas vezes, quando assistiram a missa de domingo nós batemos o fenômeno curioso para ver uma longa fila no momento da comunhão. Alguns leigos, homens ou mulheres, se aproximar do sacerdote para ajudar a distribuir a comunhão. Temos dúvidas: quem são essas pessoas? É certo que eles fazem? Eu posso? Ajudar da mesma maneira?

Essas pessoas são os ministros chamados extraordinários da Sagrada Comunhão. É um ministério laical na Igreja Católica, desde e disposições da Cânone 230, parágrafo terceiro do Direito Canônico diz: "Onde Quando a necessidade da Igreja e quando os ministros pode colocar, mas eles não são leitores ou acólitos, fornecendo-lhes em algumas de suas funções, ou seja, para exercer o ministério da palavra, presidir às orações litúrgicas, administrar o batismo e distribuir a sagrada Comunhão como prescrito pela lei. " E no próximo cânone (231) prevê que, no exercício deste ministério leigo requer formação adequada, consciência e generosidade.


Desta forma, os leigos podem ajudar de forma ativa a padre na distribuição da Comunhão, dentro e fora da igreja.

Para a criação deste ministério requer a existência de uma necessidade dentro da Igreja. Qual é a necessidade? O documento papal Immensae caritatis 23 afirma especificamente que a Igreja acredita que  há essa necessidade e são os seguintes:

a) Quando não há sacerdote diácono ou acólito que poderia distribuir a comunhão.


c) Quando  tantos fiéis que pedem que a comunhão exigiria muito estendendo Missa ou a distribuição da comunhão em outro lugar.

Desta forma, podemos ter certeza de que a Igreja olha sempre para as necessidades de seus filhos. E assim, seja por critérios de linhas praticidade imensa para evitar retração, aproximando muitos receber a comunhão ou praticamente nenhum momento iria distribuir, ou, na falta de sacerdotes ou pessoas adequadas, como no caso de missões, vela da igreja para tornar acessível o Corpo de Cristo para aqueles que precisam.

Para receber este Immensae ministério Caritatis mesmo documento chama o homem ou mulher fiel que será instituído como ministro extraordinário da Sagrada Comunhão deve ser devidamente treinado e ser recomendado por suas vidas, por sua fé e costumes.
Mesmo usando palavras muito exatas sobre as qualificações da pessoa que transcreveu abaixo. "Ninguém é escolhido cuja designação possa causar admiração aos fiéis."

Quer ajudar a Igreja Católica? Você já pensou em quantas pessoas deixam de receber Jesus Cristo em hospitais, nas prisões, em casas de repouso ou em casa, porque o padre ou diácono não tem praticamente nenhum tempo e pessoas para ajudar?

Talvez você possa ser um ministro extraordinário da Sagrada Comunhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desde já agradecemos a sua contribuição!

Coloque o seu e-mail aqui e aperte submit e receba as últimas notícias do blog da paróquia !